"Eu sou responsável....
Quando qualquer um, seja onde for, estender a mão pedindo ajuda, quero que a mão de A.A. esteja sempre ali. E por isto: eu sou responsável."

Sobre AA - A.A. e a Religião

Sobre AA - A.A. e a Religião


A.A. não é religioso.

Um equívoco comum sobre Alcoólicos Anônimos é que somos uma organização religiosa. O fato de que grupos de A.A. muitas vezes alugam espaço em igrejas, e que a probabilidade de se ouvir uma oração no início ou ao final de uma reunião, somados ao texto de nossos livros mais antigos, pode cimentar ainda mais esta impressão.

No entanto, os membros pioneiros de A.A. perceberam que seu único propósito deveria ser ajudar as pessoas a alcançarem a sobriedade, e não mediram esforços para garantir a mais ampla adesão entre todos os que sofrem de alcoolismo.

A.A. não é uma organização religiosa. Alcoólicos Anônimos tem apenas um requisito para ser membro, que é o desejo de parar de beber. Muitos membros acreditam em algum tipo de deus, e outros não.

Temos uma ideia simples de que não controlamos nossa vida, mas mantemos a esperança que, apesar disso, poderemos recuperar a sanidade e alcançar uma vida digna, útil e feliz.

Nas reuniões de A.A., os temas espirituais são frequentemente destacados na partilha pessoal dos membros ou em leituras. Mas, embora possa haver referências a "Deus" e "poder superior" na literatura de A.A. e nas reuniões, a essência do programa de A.A. é um alcoólico ajudando outro. Os membros descobrem que podem ficar sóbrios quando procuram um poder maior do que eles mesmos para ajuda-los, o que é parte do programa de A.A., seja ele um deus, princípios espirituais, a natureza ou a própria sociedade de seus iguais. Há total liberdade para cada pessoa determinar essas questões.

 

Como os líderes espirituais veem A.A.

Desde o início de sua história, Alcoólicos Anônimos tem contado com a apreciação positiva de vários líderes espirituais.

 

O padre Edward Dowling - editor da revista The Queen's Work - escreveu em um artigo, em 1945:

"Alcoólicos Anônimos é natural no ponto em que a natureza mais se aproxima do supranatural, ou seja, em humilhação e em consequente humildade. Um museu de arte ou uma sinfonia têm algo de espiritual e a Igreja Católica aprova seu uso por nós. A.A. também tem algo de espiritual e a participação católica nela resulta, quase invariavelmente, na transformação de maus católicos em melhores."

 

A revista episcopal The Living Church declarou em Editorial:

"A base da técnica de Alcoólicos Anônimos é o princípio verdadeiramente cristão segundo o qual um homem não pode ajudar-se a si mesmo a não ser ajudando os outros. Autosseguro é o nome que os próprios membros de A.A. dão a seu plano de ação. Este autosseguro tem resultado no restabelecimento da saúde física, mental e espiritual, bem como da dignidade, de centenas de homens e mulheres que, não fosse por esta terapêutica singular e eficiente, estariam irremediavelmente perdidos."

 

Quer conversar?

Se precisar de ajuda ou se simplesmente quiser falar a respeito da sua maneira de beber, venha participar das nossas reuniões (https://69544529.myownmeeting.net/login?lang=BR); ou envie uma mensagem através de nosso canal Fale Conosco e exponha as suas dúvidas (https://aaonline.com.br/fale-conosco). 

 

Baseado em trechos extraídos do livro Alcoólicos Anônimos e dos folhetos The “God” Word - Agnostic and Atheist Members in A.A. (2018) e Many Paths to Spirituality (2014), direitos autorais de Alcoholics Anonymous World Services, Inc.; publicado com permissão.


Navegação Rápida